sábado, 13 de junho de 2020

Psicopata, Psicótico, Serial Killer e Assassino em Massa é a tudo a mesma coisa?


Na grande mídia como o cinema, séries, livros, quadrinhos usam estes termos como se fossem sinônimos, mas não é Nem todo serial killer é um psicopata e nem todo psicopata é necessariamente um serial killer. Saber as diferenças é de grande importância para o conhecimento científico e o desenvolvimento correto de um perfil criminal, pois cada um deles tem um modo de agir e motivações bem diferentes.

Para ficar claro vamos nesta matéria trabalhar estes quatro conceitos: Psicopata, Psicótico,  Serial Killer e Assassino em Massa.



O A, B, C da insanidade

Criminosos violentos que matam facilmente outra pessoas como dissemos acima utilizamos termos como psicopata, psicótico, assassino em série na maioria das vezes  de forma equivocada, levados muitas vezes pela generalização de obras da grande mídia. Estes nomes transmitem a mesma ideia de  um indivíduo altamente perigoso que pode matar outro ser humano facilmente sem o mínimo remorso. Porém, apesar de tal pensamento não estar longe  da realidade, estes conceitos tem particularidades muito específicas que são importantes para entender a motivação e diferenciação destes indivíduos para se traçar um perfil criminal corretamente:


1. Psicopata

Nem todos os psicopatas matam, mas nesta matéria estamos nos referindo ao psicopata sádico do tipo grave. No cinema conhecemos o personagem Dr. Lecter, do Silêncio dos inocentes.


O inteligente e cruel Dr. Hannibal Lecter do Filme "Silêncio dos Inocentes" é um exemplo do psicopata clássico.

O assassino psicopata é um nome popular, na verdade estes indivíduos são portadores de transtorno antissocial grave presente no DSM 5 (Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais). Estes indivíduos são plenamente conscientes da realidade, porém não possuem empatia, são movidas pela raiva, compulsão sexual e o prazer de impor sua força e fazer outras pessoas  sentirem dor. A lista de assassinos que se enquadram nesta lista é enorme: Ted Bundy, Gacy, BTK, Jeffrey Dahmer, Maníaco do Parte, etc.





2. Psicótico

Psicótico também presente no DSM 5 é o indivíduo que sofre disfunção cognitiva em relação a realidade podendo ser portador de esquizofrenia, delírios, fantasias e ilusões mentais em alguns casos ter ainda alucinações visuais e sonoras. Assassinos nesta categoria podem ter fortes crenças em sua fantasias, ou até ouvir vozes ordenando que cometam crimes. Na cultura pop temos Norman Bates do filme Psicose.


No filme "Psicose" Norma Bates assume a personalidade da própria mãe que ele havia matado.

Muitos serial killers do tipo vampiro são psicóticos sofrendo da "Sindrome de Renfield", acreditando que seus sangues tem algum tipo de doença e precisam beber o sangue de animais e de outras pessoas para se manter vivo.  A lista também de assassinos nesta modalidade é grande: Ed Gain, Richard Chase, Albert Fish, Unabomber, e vários outros.

O adolescente Fabian Kramer, fã dos filmes de terror "Jogos Mortais", matou uma idosa de 82 anos com mais de 50 facadas usando uma máscara de terror.


3. Serial Killer

Um assassino é considerado Serial Killer ou Assassino em série em português pode ser tanto um indivíduo psicopata como psicótico. Pois, o que define um assassino ser um assassino em série  segundo a doutrina majoritária é quando o indivíduo sente compulsão de matar pata atingir seus objetivos e já cometeu  três homicídios consecutivos, apesar que alguns estudiosos considerarem duas mortes suficientes. Então o Serial killer pode ser psicopata, plenamente consciente de suas ações, matando por prazer, obter lucro, ou psicótico preso em delírios e alucinações.



O assassino psicopata Edmund Kemper, Assassino de Colegiais matou 10 pessoas, possuía  um QI de 145.



O assassino psicótico Richard Chase acreditava que era forçado a matar para sobreviver sob a influência de alienígenas nazistas.




4. Assassino em Massa

São pessoas que matam um grande número de pessoas ao mesmo tempo. Esta pessoa pode ser impelida por motivações religiosas, políticas, ou surto psicótico. Geralmente vemos na mídia este tipo de crime em atentados terroristas como homens-bomba por exemplo ou atiradores matando civis aleatoriamente devido algum surto. Nesta categoria com raras exceções veremos psicopatas, já que eles tem um senso de autopreservação muito grande e não querem ser pegos, se expondo tão abertamente. Psicóticos são mais comuns, pois perdem o senso de realidade e das   consequências de seus atos se envolvendo em planejamento de massacres, que na maioria das vezes acabam em suicídio após o ataque.

James Eagen Holmes, estudante de medicina da Universidade do Colorado, matou 12 pessoas no cinema e disse ser o personagem "Coringa" dos quadrinhos.


E sociopata?

O termo "sociopata" assim como "psicopata" caiu em desuso, antigamente se referia a psicopata o assassino que nascia com propensões antissociais, e o sociopata era o indivíduo que por fatores externos teria influência em sua formação o deixando violento. Hoje os dois casos  são referidos no DSM 5 como transtorno de personalidade dissocial, pois pode ter tanto fator genético quanto ambiental envolvido.




Dúvidas? Sugestões? Deixem nos comentários. E nos ajude a lutar por uma internet livre onde possamos aprender e compartilhar conhecimento, sem restrição. 

Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...