quarta-feira, 17 de junho de 2020

Perfil Criminal: John Jonah Jameson e a trasferência de culpa


John Jonah Jameson ou "JJJ" é um personagem do universo do Homem-Aranha, dono do jornal novaiorquino Clarim Diário ele odeia o "Homem Aranha" utilizando seu jornal como veículo de perseguição. Por mais nobre que seja as ações do Aranha ele sempre desenvolve em sua coluna um argumento que as ações do herói foram movidas por egoísmo, ou com intenção de acorbertar um crime. Isso mesmo depois de ter sua vida e de seus familiares salva várias e várias vezes pelo mascarado. Mas por que ele faz isso?

A psicologia explica, o nome desta atitude compulsiva do Jonah de culpar  o Aranha por tudo é chamado de projeção, e vamos entender melhor isto nesta matéria.



Histórico

 
Jonah Jameson apareceu pela primeira vez na revista The Amazing Spider-Man #1 em março de 1963. O fotógrafo Peter Parker trabalhou durante muito tempo para o Clarim Diário, tirando fotos de si mesmo agindo como o Homem-Aranha. Jameson despreza a maioria dos super-heróis, sobretudo o Homem-Aranha. A explicação é que após sua mulher ser morta por um homem mascarado ele passou a ter aversão por todos aqueles que escondem a verdadeira identidade, considerando que só se faz tal coisa por motivos criminosos. 

 Jonah e Homem Aranha: ódio à primeira vista.

Possui orgulho de John, o filho, astronauta (e também o super-vilão Homem-Lobo) para ele o "verdadeiro" herói americano, outro motivo que o levava a se opor a notoriedade dos heróis mascarados. O único herói admirado por Jameson é o Capitão América. Entretanto já teve a oportunidade de remover a máscara do Homem-Aranha mas resistiu. O herói estava inconsciente depois de ter salvo Jameson do Venom, e o editor se sentiu em dívida com ele naquele momento.

As campanhas contra o Homem Aranha atraem constantes problemas para Jamenson.

Mas isso não impediu Jameson de dar continuidade à publicação de matérias difamatórias contra o Homem-Aranha, coisa que vem fazendo desde que o personagem foi criado. Jameson foi casado duas vezes (Joan, falecida, e Marla Madison Jameson, a atual). Apesar de avarento, deu bons empregos a pessoas que normalmente não teriam essa chance facilmente: Além do próprio Peter Parker, que entrou para o jornal ainda como um fotógrafo inexperiente, contratou por exemplo a super-heroína Carol Danvers (na época ainda como Miss Marvel) e o ex-vilão Frederick Foswell (Big Man, conhecido no Brasil, atualmente, como O Chefão, anteriormente, Homenzarrão), que depois foi morto. No seu lugar veio o equilibrado Robbie Robertson, um dos primeiros personagens negros de destaque da Marvel, e que se tornaria o melhor amigo de JJJ.

Jameson foi salvo da morte em diversas ocasiões pelo Homem-Aranha, sem jamais agradecê-lo. Em uma de suas histórias, ele, falando sozinho, confessa chorando o motivo de seu ódio pelo Homem-Aranha: disse que não é nem metade do que o herói aracnídeo é. 

 
Jonah se sente impotente e  tem vergonha por não te salvo e protegido aqueles que ama e trasfere este rancor contra a imagem de herói do Homem-Aranha.


Se auto-destituiu do cargo de diretor após sua equipe descobrir que ele foi o responsável pela criação do Escorpião (com o intuito de matar o cabeça de teia), na história original.

Mesmo tendo sua vida salva várias vezes e de sua família Jonah não desiste da perseguição ao Homem-Aranha.



O inferno são os outros

 
Na psicologia, projecção é um mecanismo de defesa no qual os atributos pessoais de determinado indivíduo, sejam pensamentos inaceitáveis ou indesejados, sejam emoções de qualquer espécie, são atribuídos a outra(s) pessoa(s). A Projecção Psicológica ocorre quando os sentimentos ameaçados ou inaceitáveis de determinada pessoa são reprimidos e, então, projetados em alguém ou algo. A projecção psicológica reduz a ansiedade por permitir a expressão de impulsos inconscientes, indesejados ou não, fazendo com que a mente consciente não os reconheça. Um exemplo de tal comportamento pode ser o de culpar determinado indivíduo por um fracasso próprio. Em tal caso, a mente evita o desconforto da admissão consciente da falta cometida, mantém os sentimentos no inconsciente e projecta, assim, as falhas em outra(s) pessoa(s) ou algo. A teoria foi desenvolvida por Sigmund Freud e posteriormente refinada por sua filha Anna Freud e, por conta de tal ação, ela também é chamada de "Projecção Freudiana" em certas literaturas.

Para entender o processo, podemos considerar uma pessoa que tem pensamentos de infidelidade durante um relacionamento. Em vez de lidar com tais pensamentos indesejáveis de forma consciente, o indivíduo os projecta de forma inconsciente no outro, e começa a acreditar que o outro é que tem pensamentos de infidelidade ou, até mesmo, que ele/ela tem outros "casos". Nesse sentido, a projeção psicológica está relacionada com a recusa, que é o único mecanismo de defesa mais primitivo que a própria projeção. Como todos os mecanismos de defesa, a projecção psicológica fornece uma função para que a pessoa possa proteger sua mente consciente de um sentimento que, de outra forma, seria repugnante.

Contraprojeção: Quando se aborda o trauma psicológico o mecanismo de defesa é, por vezes, contraprojeção, incluindo a obsessão de continuar e manter-se numa situação recorrente do trauma e a obsessão compulsiva com a percepção do autor do trauma ou sua projecção. 

Como vimos o ódio do Jonah é tão grande devido a sua transferência por sua importência por não ter salvo a vida sua esposa de um criminoso mascarado. E como ele mesmo já confessou ele se sente pequeno em relação aos atos de heróismo do Homem Aranha e devido estas duas situações ele prefere criar uma narrativa onde o herói é o vilão e ele deve ser o herói que vai desmacará-lo para o público.

Quando ele investiu em um projeto para criação de alguém capaz de capturar o Homem-Aranha ele criou: o "Escorpião" que era justamente o que ele mais temia, um criminoso máscarado sem a mínima moral e sem respeito a vida.

Todos os medos e sentimentos de projeção de Jonah apenas contribuíram para a criação de um ser que realmente temia: Um   criminoso mascarado sanguinário e sem moral.

O psiquiatra Carl Gustav Jung escreveu que "todas as projeções provocam contra-projeção quando o objeto está inconsciente da qualidade projetada pelo sujeito."

O conceito havia sido antecipado por Friedrich Nietzsche:

"Aquele que luta com monstros deve acautelar-se para não tornar-se também um monstro. Pois quando se olha muito tempo para um abismo, o abismo também olha para você."



Dúvidas? Sugestões? Deixem nos comentários. E nos ajude a lutar por uma internet livre onde possamos aprender e compartilhar conhecimento, sem restrição. 

Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...