segunda-feira, 22 de junho de 2020

Asfixiologia Forense: Extraindo a vida pelos pulmões!!!


Asfixiologia forense é a área da medicina legal que estuda as afixias de um modo geral. Asfixia é o bloqueio da respiração em nível pulmonar ou celular. A asfixia é considerada meio cruel, o processo asfíxico somente produz a morte com cerca de cinco minutos, sendo meio demorado de produzir a morte com sofrimento da vítima, o que mostra o inequívoco dolo de matar.

A morte em legítima defesa através da asfixia, é muito difícil de ser aceita, uma vez que vindo a pessoa a desfalecer no primeiro minuto, tem o agressor mais quatro minutos para arrepender-se e sustar o processo asfíxico.



A vida por um fio


Asfixia, sob o ponto de vista médico-legal, é a síndrome caracterizada pelos efeitos da ausência de oxigênio no ar respirado por impedimento mecânico de causa fortuita, violenta e externa em circunstâncias as mais variadas. Ou a privação, completa ou incompleta, rápida ou lenta, interna ou externa, do oxigênio

 Cogumelo de espuma característico em morte por asfixia.


TIPOS DE ASFIXIA:


ASFIXIA MECÂNICA (pulmonar): impedimento mecânico; há uma barreira mecânica entre o ar atmosférico e os pulmões.

ASFIXIA NÃO-MECÂNICA (celular): asfixias por gases irrespiráveis ou envenenamento por gases tóxicos.

 
Características da asfixia:
EXTERNAS:
                     
Cianose da pele e extremidades;                
Equimoses conjuntivais;                  
Escuma ou espuma na boca;                
resfriamento lento do corpo.

Obs.: Cianose significa cor azulada da pele e mucosas causada pelo aumento de gás carbônico no sangue. (Pergunta comum em concursos).


INTERNAS:

 Equimoses pleurais (manchas de Tardieu ou Paltauf);
 Congestão visceral;         
 Fluidez sangüínea.


CLASSIFICAÇÃO DAS ASFIXIAS:

  
1. ENFORCAMENTO



O Enforcamento é uma modalidade de asfixia mecânica que se caracteriza pela interrupção do ar atmosférico até as vias respiratórias, em decorrência do processo da constrição do pescoço por um laço fixo, agindo o peso do próprio corpo da vitima como força ativa. É mais comum nos suicídios, podendo, no entanto, ter como etiologia o acidente, o homicídio e a execução judicial.




2. ESTRANGULAMENTO


É a asfixia mecânica por constrição do pescoço por laço tracionado  por qualquer outra força que não seja o próprio peso da vítima. Nesse tipo de morte, ao contrario do enforcamento, o corpo da vítima atua passivamente e a força constrictiva do laço age de forma ativa.
O acidente e o suicídio nesta modalidade são raríssimos. Mais comum é o estrangulamento-homicídio, principalmente quando a vítima é inferior em forças ou é tomada de surpresa. Constitui uma forma, não muito rara, de infanticídio.


3. ESGANADURA


Esganadura é um tipo de asfixia mecânica que se verifica pela constrição do pescoço pelas mãos, ao obstruir a passagem do ar atmosférico pelas vias respiratórias até os pulmões. É sempre homicida, sendo impossível a forma suicida ou acidental.

Típicas:  Uso das mãos.

Atípicas: Uso de joelho, braço, etc.


4. AFOGAMENTO

Penetração de líquido nas vias aéreas: Por meio do líquido pode-se analisar o meio aquático em que o indivíduo se afogou. Ex:o indivíduo pode ter sido morto em uma banheira e ter o seu corpo jogado no mar. A presença do líquido serve, também, para esclarecer, exatamente, o lugar onde ocorreu o afogamento.

     
5. SOTERRAMENTO


Ocorre quando o meio gasoso (ar) foi substituído por meio sólido (terra, areia, farinha, etc.). A Natureza jurídica é , na maioria dos casos, acidental, podendo, no entanto, ser homicídio.


6. CONFINAMENTO


Não há suprimento de O2. Ambiente fechado, hermético, sem suprimento de ar; Oxigênio é consumido e o gás carbônico aumenta no organismo; Sinais gerais das asfixia – não há sinais específicos. Podem estar presentes escoriações e equimoses na tentativa de deixar o local; Pessoas enterradas vivas, pessoas presas em porta-mala de carro, pessoas com saco na cabeça.

 

7. Sufocação

  

Sufocação é modalidade de asfixia mecânica produzida pelo  impedimento da passagem do ar respirável por meio direto ou indireto de obstrução. Por meio direto são os caso devidos à oclusão dos orifícios ou dos condutos respiratórios e por meio indireto a compressão do tórax e a sufocação posicional.
 
7.1 SUFOCAÇÃO DIRETA    

Compressão das vias aéreas.Oclusão da boca e das fossas nasais ou oclusão dos orifícios da faringe e da laringe por corpos estranhos;
A morte sobrevém pelo fato de não poder entrar ar pela boca e narinas e/ou pelas vias respiratórias altas;
Pode-se encontrar a presença de marcas ungueais e lesões na face interna da boca;
Presença de petéquias internamente;
Máscara equimótica de Morestin.

Sufocação direta por feijão.
    

7.2 SUFOCAÇÃO INDIRETA
    
INDIRETA: Compressão do tórax.
Lesões contusas no tórax.  

Na crucificação, a morte dá-se pela sufocação indireta por esgotamento intercostal e diafragmático.


Dúvidas? Sugestões? Deixem nos comentários. E nos ajude a lutar por uma internet livre onde possamos aprender e compartilhar conhecimento, sem restrição. 

Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...